Full text: 1.1922,4.Nov.=Nr. 39 (1922003900)

N. 39 
Rio de Janeiro, 4 de Novembro de 1932 Anno I 
miHiiiniiiiiimtiifiitii 
iiiiiiiiiMiiiifiiiiimitiiiiiiinmiii 
mutmtii» 
lirector : COPfSEXHErIRO 
08 CONTOS 00 CONSELHEIRO 
3 
AS FORMIGAS 
a 
o 
Não obstante a sua condição de casada, e ser 
seu marido um dos espíritos mais brilhantes dos 
nossos meios políticos, Dona Davina procurou 
para seu confidente, não uma das suas amigas 
mundanas, nem o seu esposo, cuja intelligencia 
constituía, na opinião de todos, a garantia má 
xima da nação. Discreta e fina, escolheu a moça, 
para seu confessor elegante, o velho dezembar 
gador Saturnino de Moraes, «gentleman» da an 
tiga escola e um dos espíritos mais agudos, mais 
finos, ma s subtis, das velhas rodas sociaes. 
Dona Davina não possuia um segredo, um 
pensamento, uma idea, 
que o magist ado ig 
norasse. Elle era, mes 
mo, o espelho da sua 
imaginação. E com tal 
capacidade se desem 
penhava o dezembar- 
gador dessas funcções 
delicadíssimas, que se 
tornara o indice, po 
de-se dizer, da vida 
galante da ¡Ilustre se 
nhora brasileira. 
Essas relações vi 
nham, já, de longe, 
quando, uma tarde, 
após o almoço que o 
valoroso homem pu 
blico offerecera ao em 
baixador da Groelan 
dia, madame bateu 
com o leque no hom 
bro do velho Satur 
nino. 
— Dezembargador, 
temos que conversar! 
Meia-hora depois, 
lado a lado, eram vis 
os, no jardim, passeando entre as aleas de man 
gueiris, o vestido de seda rosa da formosa senho 
ra e o frack impeccavel do nosso integro magis 
trado. Conversavam com intimidade como velhos 
amigos, que eram. 
— Então, que temos de novo ? — indagou, en 
trando no a sumpto, o velho mundano. 
Dona D vina cortou um ramo de samambaia, 
machucou lhe as folhas entre os dedos afilados, 
e começou a explicar o seu caso, emquanto tor 
turava, insensível, os brotos da planta: 
Eu já lhe contei, dezembargador, que es 
tou . .. para ser mãe ? 
— Si não m’o ti 
vesse dito, eu o teria 
advinhado! — atalhou, 
rindo, o companheiro. 
— Ainda bem, — 
tornou madame, con 
solada;— mas não é 
isso, apenas, que me 
preoccupa. 
Ouvido attento, Sa 
turnino esperou, em 
silencio, a continua 
ção. Alguns passos fo 
ram dados, sem troca 
de uma palavra. £ ma 
dame reatou: 
— O dezembarga 
dor está no conheci 
mento de tudo que 
succede commigo. 
Pois, bem; uma cou 
sa me incommoda, 
neste momento: sa 
ber quem é, realmente, 
o pae do meu filho! 
Cabeça baixa, me- 
"Vida intensa 
6 
Kr 
v 
0 que é preciso é que a senhora não se mêxa. 
Ora. djutor! Como é. então, que eu hei de ganhar minha vida?
	        
© 2007 - | IAI SPK
Waiting...

Note to user

Dear user,

In response to current developments in the web technology used by the Goobi viewer, the software no longer supports your browser.

Please use one of the following browsers to display this page correctly.

Thank you.