Full text: 1.1922=Nr. 1 (1922000101)

— 56 — 
PELO MUNDO.,. 
AUGUST 
O 
DE 
O 
PASSARQS 
- QUANTOS SANTOS HA? h 
Ao voltar da batalha de Accio, o imperador Au 
gusto foi saudado por ura cortesão que lhe apresentou 
nm passaro ao qual tinha ensinado a dizer: 
— Salve ! Cesar vencedor ! 
O principe, encantado, comprou-lhe o passaro por 
6.000 escudos. 
Um camponez invejoso foi dizer ao imperador que 
aquelle passaro não era unlco, pois o mesmo cortesão 
tinha outro igual. Quiz vel-o Augusto e a ave pronun 
ciou estas palavras: Salve! Antonio vencedor! 
O dono, homem previdente, tinha ensinado esse 
outro passaro a saudar o rival de Augusto para o caso 
em que elle sahisse triumphante. 
Augusto não se irritou, entretanto, 
e contentou-se em ordenar que o corte 
são dividisse os 6.000 escudos com 
o seu denunciador. 
O exemplo animou a ou 
tros e outros tres passaros 
laoores foram apresenta 
dos ao imperador que os 
comprou igualmente. 
Um pobre sapateiro 
dedicou-se então a ensinar 
outro passaro ; mas cus 
tou-lhe muitissimo conse- 
guil-o e a cada instante 
exclamava: Estamos rou 
bados! Trabalho per 
dido ! 
Por fim, á força de 
constancia, conseguio que 
o passaro aprendesse a 
saudação e apresentou-se 
a Augusto com a sua ave 
talladora, que disse como 
as outras: Salve! Cesar 
vencedor ! 
— Basta basta ¡—dis 
se este; não quero mais 
passaros aduladores, que já te 
nho muitos em palacio. 
Então, o passaro repetiu o 
que tantas vezes tinha ouvido: 
Estamos roubados ! Trabalho per 
dido ! 
Tal hilaridadeiesta resposta causou 
em Augusto, que elle comprou esse pas 
saro ainda mais caro que os outros 
Si! 
EPITAPHIO 
Na abbadia ide iWestminster, .em 
Londres, encontra-se o seguinte epita- 
pluo sobre o jazigo de uma duqueza de 
Newcastle: i 
“Ella chamava-se Margarida Lucas; 
irmã mais nova de lord Lucas de Col- 
chester; familia nobre e ¡Ilustrada, poi 
que todos os irmãos eram valentes e todas as irmãs 
virtuosas.’’ 
Esta simplicidade diz tudo. Naquelles tempos de 
cavallaria, todo o homem digno do nome de cavalleiro 
devia ser corajoso; o ponto de honra para a mulher 
era ser honesta. 
Velha anécdota : 
Um ministro de bastante influencia na antiga córte 
portugueza disse [a um moço abbade, que lhe dirigia 
continuos elogios : 
— Eu já conheço os pretendentes ; emquanto têm 
que pedir, são pródigos de louvores; mas só se lem 
bram de nós'para nos desacreditar, depois que se apa 
nham servidos. 
— Pela minha parte, não receie V. Ex. que tal acon 
teça lhe respondeu o abbade. Eu sempre tenho que 
pedir. 
MRS. LESLIE CARTER 
O correr dos anuos não in 
fluiu no temperamento da he 
roina de Zázá e Da Barry, e 
quando ella consentiu em voltar 
ã actividade como principal in 
terprete da comedia satvrica de 
Somerset Maugham - O circulo, 
— ditou as suas condições, sendo 
uma delias que teria como par 
ceiro a John Drerv. Este retrato 
foi tirado ha pouco cm Paris, 
onde a Sra. Cárter vivia desde 
que havia deixado a tela. 
Muitas pessoas ver-se-iam embaraçadas para res 
ponder a esta pergunta. Um autor inglez dá o numero 
de “trinta mil, pelo menos”. Mas não inspira muita 
confiança. Um alletnão erudito, Potthast, cujo nome 
faz lei em assumptos históricos, dá 7.860 santos authen- 
ticamente canonisados e ajunta os nomes e os‘ r dias das 
festas referentes. Esta relação não comprehende os ca 
nonisados do século XVIII e que sem duvida não são 
numerosos. 
No século XIX, a canonisação foi concedida uni 
camente ás santas: Philomena, Colomba, Gerarda, Na- 
jilla, Herscneta, Maria-Clotilde de França, Ursia. Mui 
tos beatificados esperam a sua canoni 
sação. No século actual houve apenas a 
canonisação de santa Joanna'd’Arc. 
* 
Ha uma tribu de indios da 
America do Norte, governada por 
um replicóla que, todas as ma 
nhãs, ao sahir da choupa 
na onde dorme, dá os bons 
dias ao sol, e lhe ordena e 
marca com o dedo o cami 
nho que elle deve seguir em 
todo o dia. 
Adivinhação de cartas 
pensadas 
Tomem-se vinte cartas e 
disponham-se sobre uma 
mesa, em dez grupos de 
duas, com as faces volta 
das para cima, e de ma 
neira que se veja o valor 
de todas. Diga-se depois, 
a differentes pessoas, que 
retenham no pensamento, cada 
uma, um grupo de 2 cartas. 
Feito isto, levantem-se os dez 
grupos wSem os desarranjar, collo- 
cando-os uns por cima dos outros, e, 
em seguida, tornem a dispôr-se sobre a 
mesa, subordinados, poréin, a este pre 
ceito : 
Supponhamos escripias as quatro pa 
lavras : 
M U T U S 
I 2 3 2 4 
D 
D 
5 
T 
3 . 
N 
8 
M 
1 
N 
■S 
c 
10 
que comprehendem : 4 vezes 5 egual a 
20 lettras, formando 10 grupos differentes, de 2 lettras 
idênticas, e colloque-se uma das do primeiro grupo no 
primeiro numero 1, a outra, no segundo numero 1, por 
corresponderem estes dois numeros á mesma lettra M; 
depois as cartas do segundo grupo nos numeros 2 e 
segundó 2 (lettra U), e assim suçcessivamente. 
Se uma das pessoas então declarar que as duas car 
tas por ella pensadas estão, uma na segunda, outra na 
terceira fila, essas duas cartas occupam forçosamente 
os numeros 6 e 6, correspondentes á mesma lettra E. 
Se as pensadas por outra pessoa estão ambas na quar 
ta fila, essas correspondem á mesma lettra C, e occu 
pam os numeros 10 e 10. 
-Embora a explicação d’esta habilidade de cartas seja 
extremamente simples, ella impressiona bastante as pes 
soas que não possuem o segredo em que é fundada. 
Um homem, geralmente, faz loucuras por uma mulher 
ou antes dos 25 ou depois dos 65 annos.
	        
© 2007 - | IAI SPK
Waiting...

Note to user

Dear user,

In response to current developments in the web technology used by the Goobi viewer, the software no longer supports your browser.

Please use one of the following browsers to display this page correctly.

Thank you.