Full text: 3.1925=Nr. 12 (1925000312)

— 112 - 
PELO MUNDO... 
O Oastello Negro 
» -v ~ % 
(Continuação da pag. 42) 
— Elle tem razão! approvou Rouletabile. 
A vossa coquetería, esta noite, tem uma 
nuance de crueldade. Esse homem agrada-lhe ? 
— Muito! 
— Por minha parte, não posso olhar para 
elle sem estremecer. Passando em Belgrado, 
visitou o logar em qule (elle e a sua horda ma 
taram esse pobre reisdnhloi e a desgraçada rai 
nha Drago... 
Ivana olhou-o estranhamente, e disse: 
— Era uni pobre retsinho que tinha ven 
dido o seu paiz á Austria ¡ Haviam de lhe 
car seu coração desde muitos dias... Bem 
que elle tinha conhecido moças dessas, quan 
do estivera na Rússia, que parecem meigas 
e temas, como cordeiros, que tudo sacrifi 
cam por urna idea, e que têm 1 corações de 
heroes, contra os quaes vem quebrar-se a 
fronte dos amorosos. Mas, ella tinha-o en 
ganado, com a sua tranquillidade e todo o 
seu bom senso scientifico em 1 Paris. Tinha 
sonhado com um 1 lar calmo, na companhia 
dessa doutora, um lar que o tena socegado 
das suas aventuras. Ah! Bem! E depois ? 
Nada disso se realizaria i Elle amava-a! Sem 1 
duvida alguma, amava Ivana ¡ E, o que era 
mais, Rouletabille amava pela primeira vez! 
Como elle a am'ava, á sua Ivana Ivanovna! 
Nesse momento mesmo em que a detestava, 
Para a creação do bailado nacional americano 
m 
í 
M 
"4 
9S 
% 
i.. r % 
MS* I 
x •• -\ 
i 
r-n 
cSejíjv 
f 
s « 
trf 
\ 
i 
SI 
5o*:* 
It 
~ 'y- 
isífej 
»:< 
Bailarinas, que estudam sob a direcção de Mme. Desirée Lubovska, ensaiando ao ar livre, em Arlington, 
na Virginia. _ 
agradeoer a acção, provavelmente... Não fi 
zeram mais que o seu dever. Acredita que, 
no caso, o nosso rei não fazia o mesmo ? 
— Dizem-n’o em: boas relações com' a Al- 
Iemanha, murmurou Rouletabille. Guilherme 
é o amigo dos turcos, desconfie!... 
Ella deu de hombros e afastou-se delle brus 
camente, com hostilidade. Passeou ainda, um 
pouco enervada, entre os grupos, depois des- 
appareceu sem mesmo lhe dizer adeus. 
Elle saiu, desceu, foi para a rua com a 
cabeça em íogof e o coração em revolta con 
tra Ivana Ivanovna, em consequência delia 
approvar o assassinato de Alexandre e de 
Drago. 
Decididamente, Rouletabille era um senti 
mental e péssimo político! 
E depois ? A obrigação delle era descon 
fiar desses amores slavos! Deveria morti- 
talvez elle a amasse mais do que em qualquer 
outra occasião! 
III 
NOITE DE ORIENTE 
Em frente do café de Sophia, prestes a 
fechar, por serem dez horas e vigorar o 
estado de sitio, Marko le Valaque correspon 
dente particular da Nouvelle Pres&e de Pa 
ris, tentou deter Rouletabille para pedir-lhe 
noticias, mas este tinha pressa de ir para 
casa, afim de expedir um ultimo despacho e 
recolher-se em seguida, a pensar nas terrí 
veis "historias de Ivana. 
Pobre rapariga: Pobre rapariga! Tinha pena 
delia ; revia a cicatriz. Amor!... Amor!.. Em 
casa ’ delle, no apartamento do annexo do 
Hotel do Danubio, na sala transformada em 
verdadeira tenda de estado-maior, com todos
	        
© 2007 - | IAI SPK
Waiting...

Note to user

Dear user,

In response to current developments in the web technology used by the Goobi viewer, the software no longer supports your browser.

Please use one of the following browsers to display this page correctly.

Thank you.