Full text: 2.1923=Nr. 1 (1923000201)

- 31 - 
PELO MUNDO... 
e damnos, que sóem decorrer da guerra, onde 
padecem ordinariamente os que nâotêm culpa. 
Façamos nós outros melhor: resolvamos o 
negocio pelas armas. Desafio e provoco desde 
já o rei Francisco; que todo risco seja nosso; 
que elle escolha as armas que lhe prazam, e nos 
encontremos numa ilha, numa ponte, a bordo 
duma galera fundeada num rio .. . pois confio 
em Deus, que até agora me foi favoravel, dan- 
ds-me victoria contra elle e contra todos os ini 
migos seus e meus, me ajudará esta vez em causa 
tão justa . .. 
* 
* * 
Com tal energia e tão imperioso accento disse 
essas palavras, que o Papa teve de interrom- 
pel-o e exhortal-o paternalmente a que continuasse 
a fazer quanto pudesse pela paz, e, mais ainda, 
que não tivesse tão decidido empenho em expor 
sua pessoa, de tanta importancia para o mundo, 
ao perigo dum duello nas rígidas condições exi 
gidas pelo imperador. 
Quizeram os representantes da França talar, 
mas não o consentiu o Pontífice, dando-se por 
terminada a sessão. . 
Ainda oue seja doloroso dizel-o, as cavalhei 
rescas intenções de Carlos da Austria cederam 
ante os conselhos de Paulo III, e novamente 
começaram as sangrentas luctas, em que pere 
ceram tantos homens, que nada tinham a ver 
com as contendas entre Francisco e Carlos . . . 
DIEGO SAN JOSÉ. 
* 
i= OS CEGOS E OS QUE VÊEM = 
Existe a crença de que os cegos teem os 
sentidos do tacto e do ouvido muito mais 
â 
•' -.1 
Francisco 
m 
’ 
Oa rios 
A extrema desconfiança não é menos nociva 
do que a sua contraria. A maior parte dos 
homens tornam-se inúteis para rquelle que 
não quer arriscar-se a ser enganado. 
apurados do que as pessoas que vêem. Expe 
riencias feitas, recentemente, por Griesbach, de 
Basiléa, e publicadas por este nos Pfluger’s Ar- 
chiv, demonstram que, se ha alguma differença, 
é em favor dos que teem vista. 
Os cegos teem menos tacto na ponta do dedo 
indicador, e necessitam em toda a região da mão 
uma impressão mais forte para lhes produzir uma 
sensação táctil egual á que experimentam as pes 
soas dotadas de vista. 
Não existe differença alguma entre os cegos e 
os que vêem, com respeito a localisação das im 
pressões sonoras; n’uns e n’outros notam-se 
variações individuaes muito extensas. Em geral, 
não se observa que os cegos tenham o ouvido 
mais fino. 
Na execução de trabalhos manuaes, o cego cança 
mais depressa do que a pessoa que vê, sendo 
ambas da mesma edade; outro tanto acontece 
com o frabalho mental. 
* * * 
Uma viuva já de meia edade mas rica, e de 
genio muito insupportavel, queixou-se ao genro, 
que estava sendo importunada com as attenções 
de certo pretendente. 
— Como hei-de vêr-me livre d’elle ? — per 
guntou-lhe ella. 
— Case com elle, — respondeu-Jhe o genro. 
— Antes eu queria vêl-o enforcado. 
— Pois case com elle, e não tardará muito 
que elle se enforque.
	        
© 2007 - | IAI SPK
Waiting...

Note to user

Dear user,

In response to current developments in the web technology used by the Goobi viewer, the software no longer supports your browser.

Please use one of the following browsers to display this page correctly.

Thank you.